Área queimada – Pantanal 2020

Última atualização: 16/03/2021


O LASA-UFRJ preocupa-se com as queimadas no Pantanal e no âmbito do Projeto Andura financiado pelo CNPQ-PREVFOGO e em conjunto com o Instituto Dom Luiz da Universidade de Lisboa, está desenvolvendo um protótipo que permite estimar em tempo quase real a área queimada. O Sistema ALARMES (Alerta de Área queimada com Monitoramento Estimado por Satélite) foi implementado inicialmente para Portugal e é o primeiro deste tipo no Brasil.

Estes resultados são os dados consolidados para 2020, e já dão uma ideia de como o sensoriamento remoto pode contribuir para serviços de emergência e avaliações rápidas para tomada de decisão. Foram emitidas algumas notas técnicas durante o ano com esse mapeamento de área queimada que ajudou na gestão e tomada de decisões para o combate aos incêndios sobre a região pantaneira.

Obs.:

  • Foi elaborada uma página para Perguntas Frequentes que pode ser acessada aqui.
  • Caso seja preciso, os arquivos de área queimada do sistema ALARMES poderão ser disponibilizados mediante solicitação através do e-mail lasa@igeo.ufrj.br.

Notas técnicas


Situação: 01 de janeiro até 31 de dezembro de 2020

Obs.: Todos os dados de área queimada podem apresentar uma margem de erro de ± 20%.

Obs.: A variação relativa indica o aumento ou diminuição da área queimada em 2020 comparado com 2019. A Área queimada 2020 (%) é razão entre a área queimada em 2020 e área total da região, em percentagem.

Evolução temporal da área queimada em 2019 e 2020


Validação com imagens de campo


Na mídia:

Foi elaborado um documento reunindo todos as matérias em que o produto ALARMES foi divulgado. Este documento pode ser acessado aqui.

Desenvolvedores:

Colaboradores:

Apoio:

Financiamento:

<<
>>

40 respostas para “Área queimada – Pantanal 2020”

  1. […] já tiveram mais de 80% de sua área devastada pelos incêndios, aponta um levantamento do  Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (Lasa) da UFRJ. No Mato Grosso do Sul, a TI Kadiwéu – localizada na transição entre o Cerrado e o […]

  2. […] em chamas: conheça as Instituições que estão recebendo voluntários, doações e alimentos Acompanhe e monitore as queimadasCentro Nacional de Monitoramento e Alertas e Deastres Naturais (CEMADEN)  A busca pelos animais […]

  3. […] chamas que já devoraram 23% do Pantanal avançam no Mato Grosso do Sul, seguem ativas em inúmeros pontos ao norte do bioma e podem ganhar […]

  4. […] chamas que já devoraram 23% do Pantanal avançam no Mato Grosso do Sul, seguem ativas em inúmeros pontos ao norte do bioma e podem ganhar […]

  5. […] na Amazônia, um aumento de 60% em relação ao mesmo período em 2019. No Pantanal mais de 3 milhões de hectares foram queimados este ano, 23% do bioma já foi consumido pelo […]

  6. […] figures, published on Tuesdays, are from Lasa (Laboratory of Environmental Satellite Applications), from UFRJ (Federal University of Rio de Janeiro), and were passed on by […]

  7. […] que a porção do Pantanal no Mato Grosso teria 2.160.000 hectares consumidos pelo fogo. Clique aqui para ter acesso ao relatório completo da […]

  8. […] Pantanal, as queimadas já devastaram 21% do bioma, segundo o LASA/UFRJ. São as mais graves desde o início da série histórica do Inpe: até 21 de setembro foram […]

  9. […] do LASA-UFRJ sobre a área queimada feita em conjunto com o Prevfogo do Ibama mostra que não foi atingida […]

  10. […] do LASA-UFRJ sobre a área queimada feita em conjunto com o Prevfogo do Ibama mostra que não foi atingida […]

  11. […] pelo fogo, uma área destruída equivalente à do estado do Rio de Janeiro. O cálculo é do Lasa (Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais), da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), e foi repassado pelo […]

  12. […] ou 27% do Pantanal. Parques nacionais e outras áreas protegidas foram calcinadas, mostra o sistema de monitoramento ALARMES, feito pelo Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA) da Universidade Federal do […]

  13. […] ou 27% do Pantanal. Parques nacionais e outras áreas protegidas foram calcinadas, mostra o sistema de monitoramento ALARMES, feito pelo Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA) da Universidade Federal do […]

  14. […] ou 27% do Pantanal. Parques nacionais e outras áreas protegidas foram calcinadas, mostra o sistema de monitoramento ALARMES, feito pelo Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA) da Universidade Federal do […]

  15. […] ou 27% do Pantanal. Parques nacionais e outras áreas protegidas foram calcinadas, mostra o sistema de monitoramento ALARMES, feito pelo Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA) da Universidade Federal do […]

  16. Claro! disse:

    […] natural do Cerrado, ela pode ser encontrada em regiões mais secas do Pantanal, bioma que está tomado pelas chamas desde julho de […]

  17. […] Meio Ambiente dos estados pantaneiros [7] e universidade contestam-na [8], em momento de incêndios [9] e mudanças climáticas [10] sem precedentes no bioma. Vale lembrar a baixa execução de recursos […]

  18. […] As chuvas da porção norte da Bacia do Alto Paraguai representam 70% da água que forma o Pantanal. Incêndios e seca na região significam que as queimadas no bioma podem demorar para serem controladas. Até 18 de outubro, levantamento do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA), da UFRJ, apontou que os incêndios atingiram 27% da porção brasileira do bioma.  […]

  19. […] As chuvas da porção norte da Bacia do Alto Paraguai representam 70% da água que forma o Pantanal. Incêndios e seca na região significam que as queimadas no bioma podem demorar para serem controladas. Até 18 de outubro, levantamento do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA), da UFRJ, apontou que os incêndios atingiram 27% da porção brasileira do bioma.  […]

  20. […] a 09 de novembro já somam 4.344.000 ha. Para mais detalhes, consulte o relatório na íntegra: https://lasa.ufrj.br/news/burned-area-pantanal-2020/ […]

  21. […] in October and are helping put out fires there, but the destruction this year has been immense. A staggering 28% of the biome was consumed by fire according to the Laboratory for Environmental Satellite […]

  22. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  23. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are […]

  24. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  25. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  26. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  27. […] Pantanal area has been hit by the worst wildfires in a long time. The blazes have already consumed about 28% of the huge floodplain that stretches throughout components of Brazil, Bolivia and Paraguay. […]

  28. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  29. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  30. […] As chuvas da porção norte da Bacia do Alto Paraguai representam 70% da água que forma o Pantanal. Incêndios e seca na região significam que as queimadas no bioma podem demorar para serem controladas. Até 18 de outubro, levantamento do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA), da UFRJ, apontou que os incêndios atingiram 27% da porção brasileira do bioma.  […]

  31. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  32. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  33. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are […]

  34. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  35. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  36. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  37. […] Pantanal region has been hit by the worst wildfires in decades. The blazes have already consumed about 28% of the vast floodplain that stretches across parts of Brazil, Bolivia and Paraguay. They are still […]

  38. […] a 22 de novembro já somam 4.490.000 ha. Para mais detalhes, consulte o relatório na íntegra: https://lasa.ufrj.br/news/burned-area-pantanal-2020/ […]

  39. […] estimam que cerca de 30% do Pantanal queimou em 2020, incluindo diversas áreas protegidas. Diversos territórios […]

  40. […] balanço da Universidade Federal do Rio de Janeiro aponta que um terço da maior planície inundável do planeta, grande abrigo de onças-pintadas na […]